Μάιος 15, 2024

Desafios para o Desafio da Natureza Urbana




Pra quem não conhece. O Desafio da Natureza Urbana (City Nature Challenge em inglês) é o evento que mais mobiliza o site do iNaturalist. O efeito dele é tamanho que ele é visível no gráfico anual do iNat ali em cima. O objetivo inicial do evento foi uma competição entre as cidades de Los Angeles e San Francisco, mas logo se disseminou por todo o mundo, gerando centenas de milhares de observações em um curto período de tempo nos últimos suspiros de Abril e primeiros respiros de Maio todos os anos.
O evento tem uma duração de 4 dias para a etapa de registros e depois 6 mais dias para identificações. Passado esse prazo tirasse um retrato dos resultados e esse retrato é considerado o resultado final do evento para cada cidade.
Só que como agora fazem parte do iNat, esses registros continuam tendo seus IDs corrigidos e melhorados após esse período e indefinidamente. É sobre esse aspecto do CNC, ou DNU como ficou conhecido no Brasil, que eu vou falar aqui.


Há uma semana foi feita uma postagem no forum do iNat sobre um código que analisa as observações de projetos e monta uma página com registros notáveis (primeiros registros para iNat, país, região, cidade, ou registros de alguma coisa com poucos registros no local feitos durante o evento).

Aplicando tal código nos projetos do City Nature Challenge do Brasil encontrei muitos registros mal identificados e ele auxiliou bastante nas correções além de cumprir seu papel original de encontrar registros realmente notáveis durante aquele evento.

Ainda assim isso levanta uma certa preocupação acerca dos dados gerados por eventos desse tipo. O intuito deles é sempre atrair mais usuários para a plataforma, mas isso acaba gerando uma quantidade de dados muito grande que leva meses e até anos para serem suficientemente revisadas pelos identificadores como você vai ver a seguir.

Para fins de exemplo apliquei o código no projeto de Curitiba desse ano e encontrei 47 erros. A maioria de espécies não encontradas na américa do sul ou no Brasil. Resolvi aplicar o código em anos anteriores no mesmo local e continuei encontrando erros que ficaram todo esse tempo sem correção... A maioria desses erros eram de observações de plantas e fungos, que são os táxons mais observados em comparação com os demais e os que tem o menor numero de especialistas, especialmente aqui na América do Sul.


Minha planilha de controle para todos os CNC de Curitiba




Exemplo de mapa de distribuição de uma espécie de líquen do hemisfério norte comumente identificado por engano por projetos CNC no hemisfério sul.

Acredito que muitos desses erros poderiam ser facilmente evitados se a equipe que organiza cada projeto fizesse um esclarecimento sobre 3 pontos importantes:

  • Sobre cuidados na hora da postagem das observações;
  • Sobre o que observar durante o evento;
  • Sobre repetições do mesmo organismo;

...entre outras coisas



Ajudando o Computer Vision a Te Ajudar

Os usuários, especialmente os mais novos, usam muito a Visão do Computador e concordam com a identificação fornecida por ele. Nessa etapa, ajudaria E MUITO se os usuários forem instruídos a primeiro colocar o local da observação e em seguida ver o que o computador sugere. As espécies sugeridas serão limitadas ao local e, na maioria das vezes, respeitarão a distribuição normal das espécies. Não quer dizer que estarão certas, mas já ajuda bastante e evita erros grosseiros de espécies que não deveriam estar ali.

Exemplo de como a Localização ajuda a inteligência artificial

Pode-se fazer também uma palestra curta sobre identificar a nível de família ou com identificações mais elevadas como "Planta", "Besouro", etc, quando não se tem certeza do que se está observando. Algumas pessoas acham que identificando com uma especie parecida, mesmo sabendo que nao ocorre ali, vai facilitar a identificação pois alguém vem logo em seguida e corrige. Mas nem sempre é o que ocorre. Sem falar que o seu ID ficará pesando para um lado, e serão necessários 3 IDs da espécie correta para se obter o Nível de Pesquisa almejado.

O que registrar

No ímpeto de obter o máximo de observadores eu vejo que as organizações desses projetos pecam um pouco na questão de explicar o que exatamente eles devem observar. O nome do evento sugere a natureza urbana, mas o que acabamos vendo são muitos registros em zoológicos, pets, animais de produção, e de plantas claramente cultivadas. Embora nada impeça que o usuário poste tais registros e as espécies no final acabam contando mesmo sendo cativas/cultivadas. Só que os participantes quase nunca marcam essas observações como tal, o que gera mais trabalho para o pessoal que identifica.

Enfim, na minha opinião vale mais a pena registrar plantas daninhas de um terreno baldio ou até mesmo às que crescem na calçada do que registrar o vasinho de flores da vovó. Muitos identificadores não se dão o trabalho de corrigir ou marcar o ID dessas observações até porque plantas e animais exóticos não fazem parte da sua rotina de IDs.

Repetição de registro de mesmo organismo

É normal em eventos como esse do pessoal ir junto aos parques ou fazer saídas em grupo e registrar as mesmas coisas. O resultado é uma profusão do mesmo cacto, inseto, etc, geralmente no mesmo ângulo. Embora isso não seja contra as regras e cada um acabou fazendo mesmo seu próprio registro, penso que poderíamos melhorar em dois sentidos:

Se é para tirar a foto do mesmo cacto, talvez cada pessoa fazendo isso poderia tentar um ângulo diferente para que a foto pelo menos não fique a mesma do colega. Isso pode até ajudar na identificação visto que na maioria das vezes as pessoas colocam apenas uma foto por observação. Então juntando todos os ângulos da galera podemos formar um belo booking to cacto que poderá ser identificado com mais facilidade.

A segunda abordagem seria dividir o grupo grande em grupos menores que irão cobrir uma área maior (ou até áreas específicas e diferentes dos outros grupos). A desvantagem desse método é que podem não haver veteranos suficientes para explicar e controlar os grupos.

Portanto, acredito que uma breve explicação sobre o que observar e como postar já seria de grande ajuda para que esses projetos gerem não só uma boa quantidade de dados, mas também dados que são realmente úteis e alinhados com o propósito da plataforma.



Queria também deixar registrado que sempre ocorrem casos lamentáveis de usuários novos que postam observações e as identificam a nivel de espécie com a ajuda de amigos ou contas falsas. Tudo para chegar a Nível de Pesquisa e ter mais espécies possíveis no evento. Isso geralmente acontece naqueles projetos que prometem um certificado ou prêmio para aquele usuário que fizer o maior número de registros.

Devemos lembrar que o iNaturalist é um site sério que que muitos pesquisadores o utilizam para pesquisas científicas. Nada contra o sistema de certificados, até porque é um bom atrativo para os jovens de universidades que precisam dos pontos. Só é preciso deixar claro que a participação deles gera dados importantes e duradouros, pois afinal o projeto segue sempre mudando com novas identificações sendo feitas com o passar do tempo.

Outras questões

Falando agora somente do CNC 2024; não entendi o porque de haverem três projetos no RJ que se sobrepõem em sua área. No fim os dados de um acabam refletidos no outro. Apesar de isso não afetar a contagem final, faz com que quem esteja revisando os projetos tenha que revisitar observações das outras áreas. Parece que em Brasília também temos a mesma situação. Dei uma olhada em outros projetos umbrella pelo mundo e não encontrei casos parecidos. Fica então o questionamento.

Como considerações finais só queria deixar claro que os problemas que listei não são exclusivos dos CNC do Brasil. Também não quero desmerecer todo o esforço que as equipes organizadoras fazem todos os anos para mobilizar o pessoal e fazer com que o Brasil seja notado lá fora com a grande participação que sempre temos. Espero que encarem minhas ressalvas levantadas aqui como criticas construtivas e que possamos todos usufruir de futuros CNCs de maneira mais agradável.

Para terminar deixo aqui o resultado daquele código de análise aplicado em cinco dos maiores projetos do CNC no Brasil (lembrando que é um retrato do momento atual e que os registros estão sempre mudando. O evento CNC acabou, mas ainda tem muita coisa para se consertar e aprimorar).

São Paulo
Curitiba
Vale do Itajaí - SC
Rio de Janeiro
Brasília

Posted on Μάιος 15, 2024 0117 ΠΜ by fmiudo fmiudo | 0σχόλια | Αφήστε ένα σχόλιο

Ιούλιος 31, 2023

Parasite Inception

Just a report of a possible hyperparisitism case, where leaf miner moth caterpillars or pupas were parasitized by this first wasp who then got parasitized by another wasp.

I've collected some leaves on several occasions that had pupa or even larva from a moth that makes mines on Schinus terebinthifolia and stored them on a plastic pot hoping to catch their adult forms.
https://www.inaturalist.org/observations/163381013

Upon inspecting the pot (which contained all the leaves) I've noticed a tiny wasp walking around, which I thought was parasitizing one of the moths. So far so good, these are common findings.
https://www.inaturalist.org/observations/175929969

Later, though, I noticed that there was a second wasp inside the pot under the leaves, it was dead and it had a hole in the abdomen. I think it is possible that the wasp mentioned below hatched from this dead wasp, which emerged from the pupas of the moth.
https://www.inaturalist.org/observations/175928102

Some extra pics:
Dried leftover bits of the moth caterpillar

more to add

Some reading material:
https://en.wikipedia.org/wiki/Hyperparasite
https://www.science.org/content/article/how-one-parasitic-wasp-becomes-victim-another-parasitic-wasp

Posted on Ιούλιος 31, 2023 0219 ΜΜ by fmiudo fmiudo | 3 παρατηρήσεις | 0σχόλια | Αφήστε ένα σχόλιο

Μάιος 20, 2023

Les especies du genro Wanderbiltiana | Jan Bechyně 1956

A publication that was missing in the internet regarding this flea beetle genus.

.1. Wanderbiltiana lageseana
.2. W. festiva
.3. W. complanata
.4. W. concolor
.5. W. physonychina
.6. W. borealis
.7. W. cuyaba
.8. W. misionea
.9. W. monilis
.10. W. santoensis
.11. 12. 13. W. sejuncta
.14. W. novoteutoniensis
.15. W. virginella
.16. W. nitida meridionalis
.17. 18. W. margineguttata
.19. W. xanthosticha
.20. W. aeola
.21. 22. 23. W. megasticha
.24. W. porosticha
.25. W. bucki
.26. W. sandara

https://drive.google.com/file/d/1BwZ-_7X_lmOQ4FBeMZqMRy1c_4mI-LTm/view?usp=share_link

Posted on Μάιος 20, 2023 1045 ΜΜ by fmiudo fmiudo | 3σχόλια | Αφήστε ένα σχόλιο

Νοέμβριος 27, 2021

List of mimicry between pleasing fungus beetles (Erotylidae) and other kind of beetles/animals.

This journal post will be updated with beetle species showing signs of mimicry with (or by?) erotylid fungus beetle. I was going to make a project for that, but I think a journal post where I can list them and put a side-by-side image of each example will be better.

The type of mimicry erotylids show is the one called Müllerian, where both species share the same warning signs (aposematic) and they share genuine anti-predation mechanisms (in this case, not being palatable for birds, lizards, etc).

However there are very few studies regarding these defense mechanisms for all the species, so maybe some of them are just showing the warning signs, which would configure a Batesian type of mimicry.

Feel free to point out any mimicry that isn't on the list yet and to discuss them. The images shown here are taken from observations in iNat and sometimes from other sources. If you found your image here and you don't want it to be shown, just message me so I can replace it.




Oligocorynus zebraOligocorynus jansoniStenochiinae sp.
Distribution: Central America


Erotylus histrioPoecilopeplus coralliferMelanophryniscus admirabilis
Distribution: Southeast/South Brazil
Remarks: Not only these 2 beetles share the same pattern of alert for predators, but also this nearly extinct small frog. Its underside colors also follow this pattern and it is known that, when threatened, the frog flips belly up (its upper side colors are green-ish).
Related:
Some species from Erotylus histrio group (E. histrionicus, E. elegans, E. chevrolati, E. aegrotus, E. clarosignatus, E. permutatus).
Two species from Poecilopeplus genus (P. corallifer and P. batesi)
Some frogs from Melanophryniscus genus (notably this one from Rio Grande do Sul state, but other species seem to have a similar defense mechanim).


Iphiclus trifasciatusPoecilesthus geniculatus
Distribution: South/Southeast Brazil
Remarks: Many other species of Poecilesthus can be added to this comparison.


Erotylus sp.Eugenysa colossa
Distribution: Peru
Remarks: There's at least 3 or 4 described species of Erotylus that could be tortoise beetles mimics.


Platyphora olalaErotylus sp.
Distribution: Peru
Remarks: There's several described species of Erotylus with variations of this pattern of 4-5 red/yellow bands.


Aegithus quadrinotatusSeladia augustiniana
Distribution: Central America
Remarks: -

Megischyrus brasiliensisPoecilesthus sp.Cymathotes sp.
Distribution: S/SE Brazil
Remarks: I can attest the tenebrionid of this case excreted a bad smell when handling


Iphiclus (Saccomorphus) bilineatusPoecilaspidella vittifera
Distribution: Uruguay, South of South America
Remarks: -

...More to be added soon...



Some literature:
01 - The distribution and evolution of exocrine compoundglands in Erotylinae (Insecta: Coleoptera: Erotylidae 2013 https://www.researchgate.net/publication/271932635
Posted on Νοέμβριος 27, 2021 1106 ΜΜ by fmiudo fmiudo | 0σχόλια | Αφήστε ένα σχόλιο

Σεπτέμβριος 30, 2021

Erotylus incomparabilis fixing needed.

By the time I'm writing this post, there is about 50 observations of pleasing fungus beetles of the genus Erotylus identified as Erotylus incomparabilis (Perty, 1832) here on iNaturalist. In my opinion they are incorrectly identified and we should try to fix that. Several other places in the internet are also incorrect.

I'm making this post so that I can use it as reference for when I'm fixing the IDs on those observations in the following days, but first let me explain what E. incomparabilis is.

The species was firstly described in 1832 in the work Delectus animalium articulatorum : quae in itinere per Brasiliam by the illustrator and contributor Maximilian Perty. His diagnosis in short Latin was:

"ovalis, gibbus, niger, elytris coccineis, ad basin, nigris, flavopunctatis, postice nigro undidatis. - Long. 8 mm. - Amazon River.

Which we can translate to "Oval, convex, black, elytra red but black at the base, with yellow punctures and with black waves at the apical part."

Later Lacordaire didn't bring more details, but both Perty and Lacordaire brought drawings for the species.

Perty's drawing of E. incomparabilis (Figure 8)

Lacordaire's drawing of E. incomparabilis (Figure 4)

Crotch was the first to tell us that this was the most variable species of the genus. Kuhnt exemplified some other variants. Kuhnt also made a deep study about this genus and divided the species in several groups. Erotylus incomparabilis was put inside the group #5; The Varians Group, which characteristic is "by combining narrow bands, wide bands are created; at most 3 bands are available." This group had 14 species (counting E. incomparabilis) at the time.

A recent work about another genus Erotylina brought a very interesting image of a beetle drawer that gathered several, if not all, of the variations.

A collection of pinned specimens of Erotylus showing several instances of E. incomparabilis.

So based on these evidences and descriptions we are better raising the ID of those observations to the genus level Erotylus at least, since, unfortunately this genus has several species with very subtle differences between them, so we might not be able to replace a species for another in this case. The last thorough study on those beetles is 100+ years old... Hopefully new studies such as the recent one about Erotylina leoparda can shed some light on Erotylus too, and we might find several synonyms.

Perty plate https://www.biodiversitylibrary.org/page/47586660
Perty original description https://www.biodiversitylibrary.org/page/4758a6503
Lacordaire plate https://www.biodiversitylibrary.org/page/42570161
Lacordaire description https://www.biodiversitylibrary.org/page/11545287
Crotch description https://www.biodiversitylibrary.org/page/9797149
Kuhnt description https://www.biodiversitylibrary.org/page/33769526
Erotylina study (source of beetle drawer image) https://doi.org/10.1590/0001-3765202120201452

Posted on Σεπτέμβριος 30, 2021 1139 ΜΜ by fmiudo fmiudo | 0σχόλια | Αφήστε ένα σχόλιο

Σεπτέμβριος 09, 2021

Erotylus. Histrio group

This post is a summary of the differences the species of Erotylus from histrio group present.

Introduction

Erotylus is a genus of Erotylidae pleasing fungus beetles with around 100 described species. In 1907-08 Paul Kuhnt divided them in groups according to some characteristics. This post is about the first group, The histrio-group, which his words are "Large species with squat-like, blunt elevation somewhat behind the middle of the elytra; Elytra more or less pointed towards the back. Usually a red spot on the shoulder and a point on the tip, as well as a round yellow spot next to the scutellum (often connected to each other)."

There are 8 species in this group:

Erotylus histrio, E. mirabilis, E. elegans, E. histrionicus, E. chevrolati, E. aegrotus, E. clarosignatus and E. permutatus

Kuhnt created a key with the main differences to which I adapt and illustrate below:

A. Area around the scutellum remains black; 6 yellow bands running from the edge up to the hump

…………………………. E. mirabilis.


B. One yellow spot next to the scutellum (sometimes combined with the yellow bands/spots behind)

Posted on Σεπτέμβριος 09, 2021 0133 ΠΜ by fmiudo fmiudo | 1 σχόλιο | Αφήστε ένα σχόλιο

Μάρτιος 19, 2021

Jacintho Guérin 1956 Erotylidae Plates

The 2 pages showing the drawings of the article copy I purchased from the Australian National Library.

  1. Strongylosomus simplex
  2. Aegithus cretaceus
  3. Iphiclus (Habrodactylus) discrepans
  4. Iphiclus (Habrodactylus) hamatus
  5. Iphiclus (Habrodactylus) septemmaculatus
  6. Iphiclus (Brachymerus) neglectus
  7. Iphiclus (Saccomorphus) humeralis
  8. Iphiclus (Iphiclus) striolatus
  9. Iphiclus (Iphiclus) quadristictus
  10. Iphiclus (Neobarytopus) alboniger
  11. Iphiclus (Neobarytopus) divisus
  12. Iphiclus (Neobarytopus) iris
  13. Iphiclus (Neobarytopus) lunaris
  14. Iphiclus (Neobarytopus) jacinthoi
  15. Iphiclus (Neobarytopus) rhomboidalis
  16. Iphiclus (Neobarytopus) tigrinatus
  17. Iphiclus (Neobarytopus) pauper
  18. Iphiclus (Neobarytopus) octopustulatus
  19. Iphiclus (Megaprotus) obliteratus
  20. Erotylus superbus
  21. Erotylus oblitus
  22. Erotylus longulus
  23. Neopriotelus quadrimaculatus
  24. Ischyrus natalensis
  25. Mycotretus anchoralis
  26. Mycotretus trifasciatus
  27. Mycolybas rufipennis

1956 Guérin, Jacintho. Descrição de novas espécies e variedades de Erotylidae (Col.) neotropicais. Dusenia, Curitiba v7 fasc. 1: 65-66

Posted on Μάρτιος 19, 2021 0417 ΜΜ by fmiudo fmiudo | 1 σχόλιο | Αφήστε ένα σχόλιο

Δεκέμβριος 05, 2020

Rearing Euglyphis cf. elena (Lasiocampidae) larva to moth.

One month after encountering this beautiful caterpillar in my garden I found it again eating this plant I knew was abundant around, so I decided to try grow it into whatever moth/butterfly it would become.

At the time I wasn't even sure of its Family or even the plant ID, but later I discovered it could be something that iNat still doesn't have. I kept the larva inside an old CD box that was big enough for it to move around and select which leaf to eat. I offered it several types of leaves from different plants during the course of the larval stage, but it always favored the initial plant where I found it (Ocotea puberula - Lauraceae).

From the day of capture till the day it started weaving its pupa 16 days passed. I had no idea what would it do to make the pupa, so I've offered it some twigs and tree bark from the plant it used to eat as a support surface. Turns out it actually made the pupa inside one of the leaves; bending it and "gluing" the edges with silk.

Video of the larva preparing its leaf/silk pupa https://youtu.be/vGaEIPqpPGg

It took 4 days for it to enclose itself in the pupa and 18 more days for the adult to emerge. Here's the timeline:

  • 28th Sept. 2020 - First time encountering the species
  • 27th Oct. 2020 - Second time encountering the species and collecting larva
  • 12th Nov. 2020 - Pre-pupa stage
  • 16th Nov. 2020 - Pupa stage
  • 04th Dec. 2020 - Adult emerges

Study to determine the species

According to SPECHT, CORSEUIL & FORMENTINI - 2005 there's a total of 52 species of Lasiocampidae occuring in my state (Rio Grande do Sul - Brazil):

Since I managed to narrow down to the Genus Euglyphis we are down to :

Euglyphis brunnea (Schaus, 1894) = adult pic on BOLD
Euglyphis castrensis (Schaus, 1894) = No information about it
Euglyphis claudia claudia (Stoll, 1782) = Adult pic on iNat
Euglyphis deusta (Herrich-Schäffer, 1854) = larva pic on iNat
Euglyphis efferata Draudt, 1927 = No information about it
Euglyphis fibra (Schaus, 1890) = larva pic
Euglyphis guttivena (Walker, 1855) = larva pic
Euglyphis guttularis (Walker, 1855) = Adult pic on iNat
Euglyphis lacrimosa (Schaus, 1892) = Schaus description mention white lines on primaries
Euglyphis lascoria cariacica Draudt, 1927 = Main suspect
Euglyphis lignosa (Walker, 1855) = larva pic on iNat
Euglyphis marna (Schaus, 1896) = adult pic on iNat
Euglyphis melancholica (Butler, 1878) = adult pic on iNat
Euglyphis narceta (Schaus, 1905) = Schaus description mention white spot on costa
Euglyphis nigropunctata (Schaus, 1905) = possible
Euglyphis plana (Walker, 1855) = adult pic on BOLD
Euglyphis rearensis Schaus, 1936 = couldn't find description
Euglyphis salebrosa Draudt, 1927 = couldn't find description
Euglyphis semifunebris (Schaus, 1915) = adult drawing
Euglyphis sulga (Schaus, 1905) = possible
Euglyphis terranea (Butler, 1878) = adult pic on BOLD
Euglyphis zikani Draudt, 1927 = adult pic on BOLD

Update! 14/12/2020 Looks like this could be Euglyphis elena. Check adult observation for more info.

Posted on Δεκέμβριος 05, 2020 1153 ΜΜ by fmiudo fmiudo | 4 παρατηρήσεις | 1 σχόλιο | Αφήστε ένα σχόλιο